Manhãs vadias

São sempre as mesmas palavras circulando pela minha mente,  sempre a mesma vontade, sempre a mesma pergunta, sempre o mesmo medo.

Escolhi retrair-me, guardar-me para mim, afinal, ninguém cuidará de mim, então que eu mesma o faça.

A tua ausência deu-me solidão, mas eu me descobri completamente confortável com ela.

Eu detesto desgastar-me pela tua atenção, então tua atenção não me é necessária.

Gasta-te com o que te satisfaz, não te ocupes nem por um segundo comigo, tenho livros para ler, coisas para escrever e um coração para curar.

Então adeus ao que nem começou e que te sintas bem, pois me sinto bem também.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s