Das doces ilusões, foste a peça mais malvada que minha mente já criou

Imagem

Tudo começou com um olhar, tudo sempre começa com um olhar; quando os dias eram frios e as últimas folhas douradas caíam das árvores e os nossos olhos se reconheceram em meio à imensidão de mil palavras não ditas. Um “olá, como está?”, ou alguma outra coisa qualquer, eu já não lembro. Caminhamos lado a lado, sob os raios fracos do sol, enquanto a manhã passava lentamente, trazendo consigo a nostalgia de cada momento que passava imediatamente após ele ter ocorrido. Falamos tanto sem dizer nada, mas ainda assim dizendo tudo. “Quero você” O meu corpo respirava o teu perfume e eu me afogava em cada palavra que teu belos lábios diziam. Amei-te naquele momento com a imensidão do horizonte, rezando a todos os deuses que o destino final nunca aparecesse.  Eu nunca saberei como teus lábios chegaram aos meus, mas lembro deles transformando a minha vida inteira com um doce adeus. Voltei todos os dias pelo mesmo caminho e não mais te encontrei, fiquei tão transtornada à tua procura: eu fui à bares, lojas, festas, procurei-te por todo canto, alucinação perdida, pensei estar louca. Mas ontem, ah!, amor, ontem encontrei-te, finalmente, em meus sonhos, passeando pelo calor dos meus braços e inundando-me outra vez com teu amor.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s