#5

Não sei lidar com pessoas, não sei dizer as coisas certas, não sei organizar meus pensamentos antes de falar, então eu faço besteira. Não que eu queira, mas – realmente – não consigo saber o que e como falar.
Talvez eu tenha essa coisa fixa de que ninguém vai ouvir mesmo. Costume de ser ignorada. Ou mais um truque da minha mente? Há tantos que se torna difícil saber o que é memória e o que não é.
Minha imaginação é muito vivaz, na verdade, ela tem vida própria e não respeita momentos.
Então eu estou no meio de uma roda de amigos e o assunto está fluindo e então há uma rachadura na parede e eu crio uma nova história – que não terá nada a ver com a rachadura.
Então é uma reunião da família e todos conversam e riem e então há piratas navegando em busca de um tesouro perdido que é guardado por uma feiticeira.
Então nada escapa, tudo vira história em algum momento, tudo vira escrita, exceto o que eu falo, porque o que uma vez foi oralizado jamais poderá retornar à garganta.
Então eu recolho as minhas ofensas não intencionais, recolho o silêncio que deveria ter sido respondido, as raivas, as tristezas, os momentos mais sombrios em que os piores pensamentos surgem e os transformo em palavras, em histórias, em poesia.
Ai :/

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s