Brevidade

Parece que o caminho para imaginar uma vida melhor é imaginar que nada ruim aconteça, que nenhuma unha quebre, pessoa nenhuma se atrase, que nenhum computador pife, que o fósforo sempre acenda, que nenhuma meia se perca, que a alça da bolsa não rasgue, que o zíper não emperre, que o saco de salgadinhos não estoure – derrubando quase todo o conteúdo.
Parece que o mundo só seria bom se fosse pontual, se ninguém tomasse um banho de chuva desavisado, se ninguém morresse, se tudo sempre desse certo.
Que mundo sem graça.
Imagine um mundo perfeito. Todos seriam totalmente iguais (eu não estou falando dos direitos/deveres como pessoas e cidadãos), ninguém discutiria ideia nenhuma, ninguém sentiria nada.
Todos passariam pelas mesmas coisas, todos seriam um, porque ninguém nunca teria passado por nada.
Que mundo horrível.
A vida só é bela porque há a morte à espreita que faz com que valorizemos os momentos.
1q
Se mesmo com tantas tragédias em nosso mundo desperdiçamos tanto tempo, quão esbanjadores seríamos sem nada que nos motivasse a melhorar e buscar aproveitar os breves momentos a que temos direito?
Deixa-se viver, apreciar os horizontes, as cidades, as pessoas, os laços entre todos os seres que habitam a terra é o mínimo que podemos fazer com o pouco tempo que temos.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s