Biografia

Não sei se escrevo poema
Ou se escrevo poesia
Na dúvida, sou poemasia
Com versos livremente rimados.

De cidade pequena, mas de coração grande
De raízes profundas, mas solta no mundo
Com os pés na terra, mas com a cabeça nas nuvens
Suspirando de amor, mas lutando na guerra.

Pluralidade interestelar
Contradição prolífera
Letras soltas e enlivradas
Seguindo as normas, mas criando regras.

O
n
d
e
deixei meu poema?

As brumas que aqui gorjeiam
– Mas brumas não gorjeiam!
Navegam pelo fogo
– Não faz sentido!
E os segredos que elas escondem guardam-se em

L i v r o s

 

Docemente amargo descobri
Destrói e recria imaginações

Que faz num mundo lógico
Um pingo de água louco?
Eu pingo sem parar
Palavra por palavra
Num conglomerado de liberdade
Numa organização tão bagunçada
Que é preciso estar de ponta cabeça
para poder me ler

A água molda-se a seu recipiente,
Rio, garrafa, nuvem, corpo humano
Evaporo
c
h
o
v
o

Leia-me com café,
Mas também pode ser com chá,
Cerveja, whiskey, rum
Lembre de beber água, é importante se hidratar…

Anúncios

One thought on “Biografia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s